top of page
Artigos: Blog2
  • Foto do escritorsentidogabinete

Reflexões com Sentido - Outubro


A reflexão do mês de Outubro dedica-se inteiramente ao meu tema mais querido, na sua vertente global.

A saúde mental.

O que é afinal a saúde mental? Segundo a OMS refere-se a um bem estar no qual o indivíduo desenvolve suas habilidades pessoais, consegue lidar com as vicissitudes da vida, trabalha de forma produtiva e encontra-se apto a dar sua contribuição para sua comunidade. Mais acrescento que a saúde mental engloba o bem estar físico, emocional e psicológico das pessoas. É assim parte indicissociável da saúde, ainda que com tanto estigma em redor.


Parece-me, hoje (amanhã e todos os dias), importante falarmos de alguns mitos que já nos acompanham há séculos e que teimam em dificultar a vida de quem tem a sua saúde mental afetada numa altura ou outra da vida.

É uma escolha; não tem cura; tem de fazer pela vida; tem tudo e ainda reage assim; não há tratamento; precisa de uma reprimenda; é fruto da imaginação; é preguiçoso; pouco inteligente; perigoso, ...


Podiamos continuar a enumerar expressões que tanto ouvimos (talvez pensemos!). Com certeza que ao ler se lembra de tantas outras, de pessoas, situações e momentos.

Foquemo-nos no essencial.


O que podemos, enquanto cidadãos, fazer?

  • Sermos agentes ativos (e saiba que isso também o protege a si no seu bem estar e equílibrio) Sermos compreensivos

  • Estarmos atentos ao outro

  • Questionarmos os estigmas

  • Sermos redes de suporte

  • Apoiarmos os nossos amigos e família

  • Sermos empáticos

E mesmo que não compreenda à partida, tente apenas ser o apoio de quem o procura (ou se não foi procurado, de quem está à sua volta!).


Quanto a cada um de nós, o que podemos fazer?


  • Construir um círculo de pessoas em quem confiamos, não nos permitindo isolar.

  • Ter momentos de prazer anotados e cumpridos.

  • Alimentarmo-nos bem.

  • Ter rotinas saudáveis de sono.

  • Tratar do nosso aspeto físico e nutrir o intelecto.

  • Conhecermo-nos (estranho dizer isto?! Experimente descrever-se e a outra pessoa do seu núcleo. Qual foi mais fácil?!)

  • Praticar a gratidão.

  • Fazer terapia!!!

As consultas de psicologia não devem ser apenas numa visão terciária - só quando o problema existe. A intervenção na saúde deve assentar numa perspetiva primária, de desenvolvimento de competências, de autoconhecimento e de inteligência emocional. Ainda não valorizamos isto na nossa sociedade. Questões financeiras, políticas e culturais ainda têm um peso inacreditável.

Trilhamos caminho, plantamos sementes... havemos de lá chegar.


Cuide de si, cuide dos outros, sejamos mais capazes de viver a nossa vida com o objetivo comum a todas as pessoas: sermos (não usei o verbo estar!) hoje melhores do que ontem.


Deixo-vos o desafio. Falaremos de quem somos, qual o nosso papel enquanto educadores, como funciona o nosso cérebro e o que é isto de emoções. Como cuidar da nossa saúde.

Não foi sobre isto que estivemos a falar?



Comments


bottom of page